• Joseli König Ramos, Msc.

O Papel da Liderança no Processo de Inovação

Liderança como pilar da inovação para Indústria 4.0

Liderar dificilmente é uma tarefa fácil e em tempos turbulento e voláteis mais se exige dos líderes. A medida que a 4a. Revolução Industrial toma forma mais clara, percebe-se que além de novas e impressionantes tecnologias, temos o desafio de engajar equipes neste novo contexto. Este artigo discorre sobre o papel da liderança como um dos pilares da inovação na 4a. Revolução Industrial.


Vivemos em uma era de transformação. Estamos trabalhando com os conceitos da indústria 4.0 e neste processo muitos conceitos se transformando. Novas tecnologias, novas competências, novas profissões. Estamos nos adaptando a tudo isso, e aos poucos internalizando estes novos padrões e conceitos. Somos sabedores de que não se muda nada do dia para a noite, mas igualmente sabemos que não se pode parar no tempo. Ou mudamos ou alguém irá fazer antes de nós e tomar nosso lugar. Neste processo temos a figura da liderança, que é quem deve tomar a frente nos processos de mudança dentro de uma empresa e incentivar sua equipe a evoluir e buscar novas perspectivas no processo de inovação.

Nesse processo, temos que avaliar três pontos importantes: sua cultura, seus líderes e o processo de inovação propriamente dito da empresa. Estes, uma vez interligados, geram sucesso, desenvolvimento e resultados.

 

Desenvolva seu time com nossos cursos e com nossas trilhas de conhecimento. Para saber mais acesse https://www.excentconsultoria.com.br/servicos

 

Figura 01 - Líder e sua equipe


Começamos pela cultura. São os líderes que essencialmente transformam a cultura da empresa (DA SILVA BARRETO et al, 2013), pois estes reforçam normas e comportamentos definidos dentro dos padrões pré-estabelecidos. Cada mudança que se busca para uma melhoria ou processo de inovação gera, na maioria das vezes, algum desconforto inicial. Então, após as experiências iniciais e com os resultados apresentados, podem-se observar mudanças significativas e, a partir de então, tem-se a mudança de comportamento e consequentemente de cultura. Mudam-se as formas de fazer, de pensar, de agir, e assim cria-se um processo de mudança dentro da equipe, que por consequência torna-se mais eficiente em busca de novas formas de trabalhar, gerando um ciclo virtuoso de mudanças e inovação.

Neste processo o papel fundamental é o da liderança. Temos o conceito da liderança transformacional, que pode ser definida como um tipo de liderança que aumenta a consciência e o interesse da equipe, que em conjunto findam por buscar um objetivo coletivo conforme Garcia-Moralez et al, 2012. Este objetivo coletivo faz com que a empresa se desenvolva, gerando um processo de “ganha-ganha”, onde a equipe mostra eficiência, criatividade, motivação e energia, gerando satisfação profissional, melhora no clima organizacional e sinergia entre os componentes da equipe.

A empresa, por sua vez, ganha na inovação, redução de custos, desempenho, qualidade, e diversos outros fatores que culminam por traduzir este movimento em resultados cada vez mais positivos. Neste processo, o líder tem o papel de incentivar, desenvolver e apoiar na busca de soluções para a geração de novas ideias e consequentemente da inovação, transformando o ambiente e melhorando o clima, por meio do apoio, incentivos, comunicação e validação dos resultados. A liderança transformacional incentiva e apoia o comportamento inovador, trabalhando e desenvolvendo equipes multifuncionais, desenvolvendo uma cultura de inovação como aponta Gomes; Machado e Alegre, 2015.

A inovação surge de um processo onde produtos e serviços são melhorados ou criados, para que a empresa evolua como organismo econômico e social, podendo competir e se diferenciar em um mercado cada vez mais exigente, gerando sucesso e retorno financeiro (Marcon; Furlani; Pires, 2017). O processo de inovação surge por meio de geração de novas ideias e mudanças de comportamentos, que devem ser incentivas pelos líderes da empresa, fazendo com que cada colaborador possa apresentar o que pensa, ser criativo, e promover seu desenvolvimento comportamental.

É essencial neste processo que a empresa esteja aberta a mudanças. Quando esta se abre e começa a perceber a evolução surgem novas oportunidades e novos caminhos. Este olhar da empresa para a inovação é o que fará ela se destacar, mostrando novos produtos, serviços de confiança e qualidade e gerando resultados financeiros.

Em essência, temos que trabalhar no desenvolvimento de líderes transformacionais, para que estes transformem a cultura da empresa gerando inovação para o mercado. O resultado disto será o surgimento der profissionais mais qualificados, motivados e empenhados a buscar sempre melhorias nos processos, produtos e serviços, gerando um volume constante de valor agregado às suas operações em um mercado cada vez mais competitivo.



Referências Bibliográficas


DA SILVA BARRETO, Leilianne Michelle Trindade; KISHORE, Angeli; REIS, Germano Glufke; BAPTISTA, Luciene Lopes; MEDEIROS, Carlos Alberto Freire. Cultura organizacional e liderança: uma relação possível?. Revista de Administração, v. 48, n. 1, p. 34-52, 2013.

GARCÍA-MORALES, Víctor Jesús; JIMÉNEZ-BARRIONUEVO, María Magdalena; GUTIÉRREZ-GUTIÉRREZ, Leopoldo. Transformational leadership influence on organizational performance through organizational learning and innovation. Journal of business research, v. 65, n. 7, p. 1040-1050, 2012.

GOMES, Giancarlo; MACHADO, Denise Del Prá Netto; ALEGRE, Joaquin. Determinants of innovation culture: A study of textile industry in Santa Catarina. Brazilian Business Review, v. 12, n. 4, p. 99-122, 2015.

MARCON, Gabriela Almeida; FURLANI, Maria José Hile; PIRES, Gabriela Delcin. ESTRATÉGIA, LIDERANÇA E CULTURA COMO DIRECIONADORES DE INOVAÇÃO: UM MODELO PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS BRASILEIRAS. Blucher Design Proceedings, v. 3, n. 11, p. 240-248, 2017.



28 visualizações
Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square